O caminho do dinheiro de Loures a Temer

Uma reportagem da Folha de S. Paulo diz que o maior problema da denúncia de Rodrigo Janot é a falta de provas de que Michel Temer seria o destinatário final dos 500 mil reais recebidos por Rodrigo Rocha Loures.

Leia aqui:

“Uma das consequências da pressa em concluir o caso – a justificativa é que há um investigado preso, Loures, e por isso os prazos são mais curtos – é a ausência, na denúncia, de laudos bancários ou tributários para comprovar conexões financeiras entre Loures e Temer. O ‘caminho do dinheiro’ não foi desenhado na denúncia”.

Na verdade, o crime existe mesmo que o dinheiro tenha sido embolsado por um terceiro.

Joesley Batista, por exemplo, disse que negociou diretamente com Dilma Rousseff o pagamento de 30 milhões de reais em propinas para seu aliado Fernando Pimentel.

Ela não pegou o dinheiro, mas cometeu um crime mesmo assim.

Ou não?

Faça o primeiro comentário