O caminho dos 700 mil reais gastos com Lula

Em dezembro do ano passado, O Globo publicou sua primeira reportagem sobre o triplex de Lula, mostrando que a reforma do apartamento foi comandada por Lulinha e vistoriada por Marisa Letícia.

A reforma, sabe-se agora, custou 700 mil reais, inteiramente pagos pela OAS.

A Lava Jato tem como seguir o caminho do dinheiro do caixa da OAS até a geladeira de Lula, passando pela Bancoop.

Quatro meses atrás, O Globo publicou outra reportagem sobre o assunto:

“A suspeita do Ministério Público Federal é que parte do dinheiro de Youssef que foi repassado à Planner possa ter sido usado para concluir a obra iniciada pela Bancoop, que foi presidida por João Vaccari Neto.

O repasse da GFD para a Planner aparece entre os primeiros documentos analisados pela Polícia Federal depois da quebra de sigilo fiscal das empresas de Youssef. Já a negociação financeira entre a OAS e a Planner consta do processo que investiga irregularidades na Bancoop que tramita na 5ª Vara Criminal de São Paulo, segundo documentos obtidos pelo GLOBO em cartório de registro de imóveis do Guarujá.

O Edifício Solaris é emblemático. Lula é dono de um tríplex avaliado entre R$ 1,5 milhão e R$ 1,8 milhão. Vaccari é dono de um apartamento avaliado em R$ 750 mil no mesmo prédio. Além dos dois, também é dona de imóvel no edifício Simone Godoy, mulher de Freud Godoy, que foi segurança de Lula”.

A OAS pagou a geladeira de Lula