O canalizador de propinas

Alberto Youssef declarou que um novo delator vai contar os detalhes da propina de 2 milhões de reais que Dilma Rousseff recebeu em 2010, intermediada por Antonio Palocci.

O Antagonista, ontem à noite, foi informado que os 2 milhões de reais repassados a Antonio Palocci vieram da WTorre, sua cliente. A empresa ergueu o Estaleiro Rio Grande e a sede da Petrobras no Rio.

Cinco meses atrás, Claudio Dantas publicou na IstoÉ uma reportagem sobre o assunto, citando as palavras de um investigador da Lava Jato:

“Vamos demonstrar que, assim como José Dirceu, Antonio Palocci trabalhou para favorecer grupos privados em contratos feitos com a Petrobras e canalizou ao partido propinas obtidas a partir de recursos desviados da estatal”.

De lá para cá, Claudio Dantas se tornou um antagonista e a Lava Jato chegou de vez em Antonio Palocci.

Faça o primeiro comentário