“O candidato pode fazer campanha até de bicicleta”

De José Serra (PSDB-SP) ao Estadão, sobre os sistemas eleitorais em debate na comissão da reforma política na Câmara dos Deputados:

“O distritão elege os mais votados, o que enfraquece muito os partidos e dá um peso econômico para a eleição muito grande. Tenho um pé atrás com isso. O que está empurrando para esse modelo agora é o financiamento público de campanha, que pega muito mal na opinião pública e que sou contra.

Defendo o distrital misto, onde se divide o Estado em distritos e cada um elege um deputado distrital. Aí, o candidato pode fazer campanha até de bicicleta. E como é misto, o eleitor vota no candidato e no partido, assim como na Alemanha. Os partidos lançariam menos candidatos, sem dúvida, e se gastaria menos. E ainda tem a questão da legitimidade democrática, que aumenta. O eleitor passa a se lembrar do nome de seu candidato e pode cobrar mais facilmente. Temos de mudar a forma de se fazer eleição para contribuir para moralização e maior representatividade democrática.”

Serra negocia para que esse modelo passe a valer a partir de 2022.

“A ideia é que se vote agora e que se crave na Constituição que nas eleições seguintes haverá o distrital misto. Não dá tempo de implantar no ano que vem, mas acho que seria uma mudança crucial.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 20 comentários
  1. Muito engraçado tudo isso, em 2020 a coisa não muda, vem com esse papo de mudança pra 2022, visando crédito com o povão indo as urnas, ganham e depois tudo continua como tal. Como um ladrão desses pode referenciar alguma coisa, francamente, nojento esse país, esse modo de ação do sistema brasileiro. A solução é jogar gasolina e por fogo em brasilAAAA, criar tudo do ZERO

  2. Serra, quem sofreu os efeitos diretos da sua gestão como ministro da saúde, sabe bem o quanto suas declarações merecem crédito, ou seja, ZERO! O seu grande projeto dos “genéricos” resultou no que? Em medicamentos genéricos com o mesmo preço dos de suas marcas originais. Gaste o remanescente espaço na mídia para se livrar das acusações de doações irregulares à sua campanha política.

  3. “… o eleitor vota no candidato e no partido” Como que vota no partido? Isso não seria um voto em lista fechada disfarçado?
    Estão querendo mudar o sistema eleitoral e a gente não tem a mais mínima ideia do que está rolando.

    1. Sim. Distrital Misto tem lista fechada. Por isso que os políticos brasileiros estão tão animados em aprová-lo. Que político não quer ser eleito sem precisar brigar por votos?

  4. A reforma política mais importante passa pela adoção em algum momento do voto distrital misto, sem isso não haverá nunca representação real da população é insano o que querem esses deputados! Apenas eternizarem-se no poder

  5. Políticos delatados, como Serra, sequer deveriam estar defendendo ou negociando alguma coisa. Deveriam, sim, era terem entregue os seus mandatos. Não têm legitimidade alguma para estarem envolvidos nos rumos políticos do nosso país.

    1. Essa mídia da espaço a certos bandidos, cria se umas nuvens de fumaça, um disse me disse especulatório, onde só a nossa união de povo via internet móvel, será capaz de zerar esse arcaísmo da comunicação ” corrupta”. Temos q nos unir e exterminar tipos como Serra, Lula, FHC, Aécio e cia!

  6. REFORMA POLITICA POPULAR
    Em 2018 não vote em político dessa legislatura.
    Só o povo trocando todos eles, os que entrarem irão respeitar o povo.
    O povo é que tem que autorizar a mudança do sistema, e não os políticos.

  7. Esse Serra além de corrupto é um grande mentiroso, como todo esquerdista. Ao contrário do que diz, o Distritao fortalece os partidos na medida em que o condidato deverá ter forte base eleitoral, a extinguindo o puxador, o carona e o partido de aluguel. O distrital, sim, é um crime contra democracia no Brasil .

  8. Serra ainda está solto? Enquanto o PSDB estiver nas maos de seus caciques antigos (comunistoes, como FHC, Serra, Aloysio Nunes) continuará sendo o lixo de sempre: um amontoado de servicais do Soros e adeptos de Gramci. FDP!

  9. Mudaram o sistema aqui também! Distritão, misto, direto, indireto… Mudam o sistema, mas os coronéis são os é mesmos, não largam o osso! Pior acham que toda a gente é cachorro… Não voto em ninguém… EU ME REPRESENTO, OBRIGADA!

  10. Mas e pra 2018, o que a gente faz? Ou se mantém o modelo Proporcional atual, mas com Cláusula de Barreira e Fim das Coligações, ou adota-se o Distritão como modelo de transição (ele não faz tanta diferença assim, teria mudado só 9% da Câmara em 2014).

  11. O senador Serra não falou no principal sobre esse sistema, que a lista. Com a lista, é um absurdo. Você pode até tentar eleger um candidato em seus distrito, mas metade dos candidatos serão escolhidos pelos partidos, isto é, um candidato poderá ser eleito sem um voto sequer.