O capitalismo de quadrilha

Paulo Guedes, o ministro da Fazenda de Jair Bolsonaro, é um entusiasmado defensor da Lava Jato.

Ele disse para José Fucs:

“A morte da velha política em 2017, sob a guilhotina da Lava Jato, é o nosso mais importante episódio de aperfeiçoamento institucional desde a redemocratização e a convocação da Assembleia Constituinte.”

E mais:

“Os corruptos destroem muito mais do que escolas, hospitais e outros serviços essenciais não prestados pelos recursos que desviaram. Destroem também a crença da população nas instituições das modernas democracias liberais.”

E mais:

“O político que enriqueceu na vida pública e o empresário que tem muito poder político são aberrações de um capitalismo de Estado que degenerou para um capitalismo de quadrilha.”

E mais:

“Prefiro 30 milhões de empregos porque baixaram os encargos trabalhistas do que ganhar alguns empregos porque meia dúzia de empreiteiras estava corrompendo o governo. Isso não é nem capitalismo de Estado, que é quando as práticas morais são sérias, é capitalismo de quadrilha.”

Comentários

  • Johnny -

    PARABÉNS, FALOU BONITO NOVAMENTE. A ORDEM ENCONTROU O PROGRESSO

  • Sunda -

    As notícias envolvendo o Bolsonaro são as que provocam maior quantidade de postagens. Está dando certo - É bom JAIR se conformando e CAIR na realidade.

  • ESPERANÇA -

    ESTAVA EM DÚVIDA SE VOTARIA NO BOLSONARO, DEPOIS DESTA FALA NÃO TENHO MAIS DÚVIDA. É POR OPINIÕES COMO ESSAS QUE ESTE SENHOR É CONSIDERADO UM DOS GRANDES CARÁTERES DA ECONOMIA BRASILEIRA. BOLSONARO TEM QUE ARRANJAR UNS 30 DESSES PRA COMPOR SEU MINISTÉRIOS.

Ler 177 comentários