O carnaval de André Ceciliano

O carnaval de André Ceciliano
Foto: Rafael Wallace/ALERJ

O petista André Ceciliano, presidente da Alerj, pode comemorar o Carnaval. O Tribunal de Justiça do Rio, com base em investigações do Ministério Público, não encontrou indícios de envolvimento do parlamentar com a movimentação suspeita de R$ 49 milhões por parte de ex-funcionários de seu gabinete.

Segundo o Globo, o TJ enviou o caso para a primeira instância de Paracambi, indicando que o foco da investigação não é mais Ceciliano e, sim, o empresário da construção civil Carlos Dolavale, que esteve lotado no gabinete do petista.

Com a quebra de sigilo bancário e fiscal de Ceciliano, a promotoria descartou a existência de ‘rachadinha’ e passou a considerar que a remuneração pudesse ter sido utilizada pelo parlamentar na quitação de uma suposta dívida contraída com Dolavale.

“No lugar do político, Dolavale passou a ser o principal alvo do procedimento, tendo em vista as discrepâncias entre os valores movimentados e as rendas dele e dos familiares. Registros policiais obtidos pelo MP indicam que Dolavale atuaria como agiota: as autoridades receberam relatos de pessoas que teriam sido ameaçadas por não conseguirem quitar suas dívidas com o empresário.”

 

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO