O CARNAVAL DE LULINHA E SUASSUNA

A Lava Jato está puxando o fio da meada de Jonas Suassuna, o sócio bem-sucedido de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e proprietário de metade do sítio Santa Bárbara, usado por Lula.

O objetivo maior dos investigadores é conseguir quebrar o sigilo bancário de Suassuna e de suas empresas.

O empresário, que gosta de pagar tudo à vista, firmou parceria com a Vivo para a comercialização de um aplicativo de e-books chamado Nuvem de Livros. Para gerir o negócio, Suassuna criou a Gol Mobile, responsável pelo aplicativo.

A parceria da Vivo com Suassuna se estende à empresa G4 Entretenimento, empresa de Lulinha e dos irmãos Kalil e Fernando Bittar – que vem a ser o proprietário da outra metade do sítio Santa Bárbara, usado por Lula.

Em seu site, a G4 indica como clientes e parceiros as empresas de Suassuna (Editora Gol, Gol Mobile, Nuvem de Livros), o Instituto Lula, a PlayTV e a Touchdown, de Luleco; além da Coteminas, de Josué Alencar, e da rede de restaurantes Paris6, de Isaac Azar.

Leia mais em:

Lulinha Digital

O Quartel General

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200