O caso curioso do diretor da PF

Eliane Cantanhêde escreve que Leandro Daiello é que pede para sair da direção da PF:

“Agora, ele estaria sendo irredutível, mas acertando algumas condições. As duas principais delas seriam: escolher o sucessor junto com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, e ele próprio anunciar o escolhido à opinião pública. Isso seria importante para Daiello, como demonstração de prestígio e de liderança na ‘tropa’, e também para o governo, como forma de esvaziar ataques.”

Temos, então, um caso curioso de muita gente pressionando pela saída de um sujeito que quer sair.

Faça o primeiro comentário