Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

O cenário para Salles e Ernesto

O cenário para Salles e Ernesto
Foto: Isac Nóbrega/PR

Com a provável vitória de Joe Biden nos EUA, Jair Bolsonaro tem sido aconselhado por auxiliares a não mudar a sua política externa ou ambiental até o fim do ano.

Como o novo presidente dos EUA só tomará posse em 20 de janeiro, o Planalto avalia aproveitar o tempo para discutir internamente como será a relação com o governo americano, caso o democrata seja eleito.

Um assessor palaciano disse a O Antagonista que a tendência é que Ricardo Salles deixe o Ministério do Meio Ambiente no início de 2021 e assuma outro cargo no governo. A fonte ressaltou, porém, que a troca já era discutida antes da eleição americana e faz parte de uma reforma ministerial que será feita no próximo ano.

A avaliação é que, por ora, Ernesto Araújo deve permanecer no cargo.

Como temos mostrado, a reforma ministerial a ser promovida por Bolsonaro dará mais espaço para o Centrão dentro do governo. Com a aprovação da autonomia do Banco Central, o presidente pretende recriar o Ministério da Indústria, que foi oferecido para o Republicanos.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO