O centro tucano

A Folha noticiou que o palanque eleitoral de Geraldo Alckmin em 2018 “reunirá ideias de esquerda, como a redistribuição de renda pelo Estado por meio de programas sociais”.

No evento das páginas amarelas da Veja, há pouco, João Doria afirmou que “o Brasil precisa de uma candidatura de centro”.

Arthur Virgílio Neto, que disputará as prévias do PSDB com Alckmin, também tem assumido esse mesmo discurso.

O centro tucano está ficando muito apertado.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 15 comentários
  1. João Dória, o homem que elogiou Marighella e Che Guevara recentemente diz: “o Brasil precisa de uma candidatura de centro”., sempre que alguém diz que é de “centro”, desconfiem, é “centro canhoto”, não falha!

  2. Todos os 200 milhões de brasileiros já sabem que o PSDB é um partido socialista comunista ateísta marxista. As últimas declarações e atitudes de FHC, o mais culto e ilustre e sábio brasileiro vivo, demonstram que ele é Lenin Stalin Fidel Che Chaves desde criancinha. O Brasil já sabe o que quer no primeiro turno: Presidente Bolsonaro e Ministro da Economia Paulo Guedes. Vejam o projeto do PT – PSDB – PCB para o Brasil no vídeo Apologia ao Incesto de Érica Kokay – youtube.

  3. O único programa de redistribuição de renda que funciona são os de transferência direta de recursos, como o Bolsa Família, que é uma ideia originalmente liberal, do Milton Friedman. O Bolsa Família poderia até ser ampliado.
    .
    O resto não funciona. O governo dá casa, enxada, os caras vendem. Desconto em ônibus, eventos, encarece para os outros. Distribui comida, colchão, os mendigos se acostumam e ficam para sempre nessa situação.
    .
    A transferência direita tem efeito até educativo, o beneficiado passa a dar mais valor ao dinheiro, conforme muitas pesquisas. Não desperdiça em bebidas e festas, como algumas críticos temem. É o único programa com resultados.