O colchão de Dilma

Jaques Wagner, depois do afastamento de Dilma Rousseff, vai se refugiar da Lava Jato numa secretaria do governo da Bahia.

Edinho Silva, por sua vez, quer se candidatar à prefeitura de Araraquara.

O Globo conta que, “preocupada com o destino dos ministros mais próximos, que já estudam migrar para cargos nas administrações estaduais, a presidente programa um ‘colchão’. O governo vem formatando um documento legal para garantir salário e imunidade ao primeiro escalão durante o período que durar o processo no Senado”.

O documento legal, claro, é ilegal.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 9 comentários
  1. Uauuu… Melhor que essa declaração só se ele tivesse um José Serra para a Saúde, outro Serra para a Educação, outro Serra para o Comercio Exterior e Itamaraty, outro para a Infraestrutura. Será que esqueci de alguma outra pasta que precise de um José Serra?