"O comportamento da população, como se não houvesse mais pandemia, nos trouxe até aqui"

“O comportamento da população, como se não houvesse mais pandemia, nos trouxe até aqui”
Foto: Divulgação/Prefeitura de Manaus

O pesquisador Bruno Filardi, diretor científico do Instituto do Câncer Brasil, disse a O Antagonista estar preocupado com o iminente colapso do sistema de saúde em várias partes do Brasil.

“A maior transmissibilidade das novas variantes, com intervalo serial mais curto, e, principalmente, o comportamento da população, como se não houvesse mais pandemia, nos trouxeram até aqui.”

Ele acredita que os números de agora “são reflexo da piora ocasionada pelo Carnaval”.

“Talvez algumas cidades que não entraram em colapso na primeira onda vivenciem isso. Os dados são preocupantes, sim.”

Filardi acrescentou:

“O que me chama a atenção é que não temos mais a retaguarda que tínhamos na primeira onda: a disponibilidade de profissionais de saúde e de leitos me parece menor.”

A vacinação, que segue a passos lentos no país, não fez qualquer efeito ainda no controle da pandemia, na avaliação do pesquisador.

“Nada. Praticamente não tem vacinação. Vacinaram somente profissionais de saúde e população muito idosa, que praticamente não tem mobilidade.”

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO