O cúmulo do descaramento

Em 22 de janeiro, O Antagonista alertou que Nelson Barbosa, ao condicionar o cumprimento da meta de superavit primário de 0,5% do PIB a uma colaboração do Congresso, já se preparava para abandonar a meta fiscal. Hoje, a Folha noticia que o ministro da Fazenda quer flexibilizá-la em 1% de forma a comportar até mesmo um deficit de 0,5%.

Barbosa quer que um deficit seja usado pelo discurso petista como cumprimento de uma meta de superavit.

O PT é o cúmulo do descaramento.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200