O custo Alckmin

Geraldo Alckmin apoiou a volta da CPMF.

Agora o Estadão conta que, se o projeto for aprovado, a União ficará com 92% do dinheiro arrecadado. E os Estados e Municípios terão de repartir o resto.

O governador paulista realmente tem o poder e o saber.

São Paulo terá de pagar mais da metade da CPMF. E vai receber em troca apenas umas migalhas.

É o custo da candidatura de Geraldo Alckmin ao Palácio do Planalto: ele está disposto a sangrar os contribuintes de seu Estado para manter Dilma Rousseff no poder até 2018.