O custo da abandonada Granja do Torto, que foi um paraíso para Lula

Mesmo sem ser utilizada, a residência oficial da Granja do Torto, em Brasília, custa pelo menos 840 mil reais por ano, conforme informações do site Metrópoles obtidas via Lei de Acesso à Informação.

Michel Temer foi ao local duas vezes desde que assumiu o Planalto.

“Só a conta de água da casa chegou a R$ 10.049,60, em setembro – no mês anterior, o consumo foi semelhante, mostrando que o racionamento não é uma preocupação por ali. Ainda em setembro, o governo desembolsou R$ 24.237 com energia elétrica e R$ 9.062,80 com despesas de telefone.

Apesar de o local não ter qualquer função oficial atualmente, os gastos com ligações entre janeiro e setembro foram de R$ 78.944,42. Há 16 funcionários, um deles com salário de R$ 5.652,01, desviados de suas funções originais para prestar serviço na Granja. A manutenção geral da casa custa cerca de R$ 55,4 mil por ano (R$ 4.618,43 mensais).”

Lula foi o presidente que mais usou a Granja do Torto, inclusive tendo morado um tempo por lá. O espaço era palco de festinhas petistas.

A foto é da Agência Brasil:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Maria cidadã disse:

    Granja do Torto : energia negativa. Pode gastar água , que não sai o ranço. Pode gastar luz, que a coisa ruim não vai embora. E a gente paga a conta.

Ler comentários
  1. Blow-Up (9) disse:

    — O rosto saiu do enquadramento. Quer um ‘close’ das pernas dela? — Na tela. Amplie. Olhe, no pé dela! Minha nossa! — Bonita sandália... adornada de diamantes. — A bolsa! A bolsa desaparecida! Vejam! O tecido angolano recheado, da ilha de Sassuolo! — É Mussulo, chefe! Sassuolo fica na Itália e não é ilha. — Como sabe dessa geografia, Estuquinha? — Tenho uma bolsa igual, ali no chão. — Que história é essa? Quem te deu isso? — O senhor, durante o nosso tour pela África. Disse que era pra guardar com carinho. — Passa pra cá! Devolve, bicho! — Tá velha e puída, chefe! — A lembrança é que importa! Solta, querido! — Guardo minhas bugigangas nela! — Esvazia esta droga! É o forro privilegiado que me interessa!

  2. Antonio Renovável disse:

    Esse é aquele lugar das festas com a curiola vestida de maneira ridícula e a cachaça "ROLAVA SOLTO". Fechem esse negocio!!! o trabalhador sendo apertado por todos os lados, e nosso dinheiro sustentado um troço desse.

  3. PRIVATIZAÇÃO DE TODA ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS, PALÁCIO DO PLANALTO E TODOS APARTAMENTOS FUNCIONAIS! PRIVATIZEM TODA BRASÍLIA JÁ! ANTRO DE CORRUPTOS E DE BARNABÉS MALANDROS, MARAJÁS E PREGUIÇOSOS! disse:

    O que é que custa vender esse lixo? O Brasil deveria PRIVATIZAR toda Brasilia, vender toda Esplanada dos Ministérios, vender o Palácio do Planalto, vender todos os apartamentos funcionais do Congresso Nacional, as casas..., tudo e mudar a sede do Governo para o Rio de Janeiro ou São Paulo. Não faz mais o menor sentido essa quantidade de imóveis em poder do Estado. Poderia fazer algum sentido nas décadas de 60/70, ainda mais num mundo moderno, digital e veloz como vivemos hoje em dia. Chega de sustentar bandidos! Chega de sustentar NABABOS!

  4. mauricio disse:

    enquanto um operador de xerox e um garçom do senado ganha mais que um piloto da fab

  5. B Coimbra disse:

    Vendam! Mas, onde hospedariam Raúl Castro ou qq outro ditador em visita ao Brasil?

  6. ricARdo disse:

    O jararaca sempre foi chegado num sitio. Deve estar fulo da vida por nao poder mais "visitar" (ja que diz nao ser o dono, mas tem fotos suas por la) aquele recanto em Atibaia.

  7. REPÚBLICA DOS FDPs disse:

    alguem deve usar para festinhas no temer por lá

  8. CRAZY HORSE disse:

    Festinhas petistas com o dinheiro público. E isso lá é coisa de comunista? Com todo esse dinheiro jogado fora, será que a Dilma não plantou nem um cantinho de mandioca pra aproveitar a água que vai fora? Pra avalizar o espanto de tudo isso, como é que um país pode ser considerado sério com tantas atrocidades com o dinheiro do povo contribuinte?

  9. cris disse:

    Transformem essa aberração em hotel, escola, sei lá. Vendam essa estupidez que consome nosso dinheiro! Meu Deus! Que absurdo!

  10. Esmeralda disse:

    Naquela época, pintaram e bordaram no local....

  11. Antonio Renovável disse:

    TROÇO CAFONA DA P......!!!! KKKKKKKKKKK!!!

  12. Pedrão disse:

    Essa foto me lembra a família Corleone.

  13. Blow-Up (8) disse:

    O chefe foi no embalo, recuperando sua autoconfiança e o brilho vidrado dos olhos: — Esse... esse é o Zé Eduardo. Meu amigo angolano. Figuraça! Ali, ao lado, o cunhado dele, o Dokolo, empresário da pesada e podre de rico! Minas de diamantes. — Sério? — Aham... nesse dia, ganhei uma lembrancinha sem importância. Pena que... extraviou! — Perdeu na bagagem? — Foi! A bolsa de tecido angolano, cabo de marfim. Nunca mais vi! — Estou com medo de perguntar uma coisa. Quem é a mulher na foto, sorridente? — Não é a filha bilionária do homem? A Isabel? — Nunca vi de perto, chefe. Os seguranças angolanos não deixaram. — Dá pra aumentar a imagem, Estuquinha? — Vou tentar, excelência. — Mais, mais perto! Assim... Peraí! Pra esquerda. Desce a imagem. Aumenta!

  14. Guina disse:

    Quanto mais atrasado e subdesenvolvido o país, maior o desperdício de dinheiro. Vivemos como se estivéssemos no Império: tem que deixar tudo em perfeita ordem, para o caso de, ao sabor do seu gosto, o "imperador" de plantão resolver dar uma passada lá.

  15. Blow-Up (7) disse:

    — O ditado é ao contrário, chefe. Sem querer ofender. — O ditador é ao contário? É pré-histórico? Viu isso onde? Me ofende é esse seu dedo na telinha, bicho! — Pronto, desliguei o celular. — Mudo o slide, chefe? — Aham... vira logo a página! Antes que eu enfie uma burka no aparelho de alguém! — Falando em burka: Ali, abraçado ao senhor, é o Saddam? — Ahmadinejad, bicho! Molecada de memória curta, de araque! Não manjam nada de geografia. — A cerimônia, aí, era para assinatura do quê, chefe? — Quem lembra? Eram tantos memorandos de cooperação. Deve ser de Minas e Energia. Olha só, a bomba da minha ministra... tá ali atrás. Tire esse slide daí, antes que exploda de novo! A gargalhada foi geral, o que descontraiu um pouco o público.

  16. Lembro: foi uma das vezes em que a QÜADRILHA se reuniu em público... disse:

    Essa era a época em que a QÜADRILHA do "LULADRÃO é a SOLUÇÃO" & SEUS COMPARSAS, alegres, festeiros e forrados, reuniam o BANDO e, Nós é que DANÇÁVAMOS...

  17. Blow-Up (6) disse:

    — Olha esse povo! Parecem tristes e famintos. Isso foi na África, chefe? — Adivinha onde, Cristiano? — Uganda. Esse aí, ao seu lado, é o Idi Amin Dada. Acertei? — Estudou geografia e história aonde? Esse é o meu amigo Mugabe, da Rodésia! — Zimbábue, chefe. — Vejo que prestou atenção na geografia do negócio, Estuquinha! Foi uma viagem histórica até aquela jovem democracia para oferecer meu pequeno apoio. — Foram US$ 98 milhões de apoio, do BNDES, excelência. — Prestou atenção até demais, querido! A sinceridade é de vidro e a boca fechada é de diamante. — Foi mal, chefe. — Vi no celular que ele tem mais de 90 anos. Puxa! São cerca de 35 anos no poder! — E daí, Cristiano? É só um título histórico. Não se julga uma "capa velha" pelo livro.

  18. Blow-Up (5) disse:

    Entre as muitas maneiras de se aborrecer alguém por nada, uma das melhores é ver fotografias de viagem em grupo, atividade que deveria ser abolida de vez. O chefe não pensava assim. Queria esquecer dos problemas legais, comentar as imagens, contar vantagens e matar as saudades dos velhos tempos em que tudo era possível. A bizarra coletânea de fotos de suas viagens internacionais, surgiu no telão: — Vejam, queridos. Sou eu com o meu amigão Kadafi, em Isla Margarita! Um irmão mesmo! Uma festa e tanto. Pagou a conta sozinho. Olha a cara dele! Embriagado, com oito margaritas. — Quem são as mulheres, chefe? — As Margaritas. São primas. Olha o beiço caído do Chávez! E o Ortega mandando ver, na salsa! Que saudade! Me emocionei. Passa o slide, querido. — Compartilhamos o sofrimento, chefe!

  19. Blow-Up (4) disse:

    Com o braço no ombro do compadre, enfim, ordenou: — Hoje vamos fazer uma pausa, queridos. Vamos viajar na geopolítica numa sessão de fotografias históricas. Guardem os documentos! O ruído de papéis e maletas abrindo e fechando, por cima da mesa, invadiu a sala. Depois, o chefe olhou para o fotógrafo pessoal e disse: — Agora é contigo, querido! Surpreso, o fotógrafo aprumou-se na cadeira e levantou-se de um salto, com um sorriso abobalhado no rosto. Prevenido, retirou um pendrive da sua bolsa artesanal, de tecido angolano, e o inseriu no notebook, ligado ao projetor de teto da sala de reuniões. — Podemos começar, chefe? — Diminua as luzes e manda ver, querido! Havia pedido um slide-show para impressionar o grupo de advogados e seus jovens auxiliares.

  20. Blow-Up (3) disse:

    O comandante era o único que respirava na sala. Sob o abrigo Adidas vermelho, sua nova farda, usava uma camisa preta com listras brancas horizontais, da Nike, que escondia um estádio ancorado e preso ao peito. Parecia sóbrio, indiferente ao sério conflito de patrocinadores esportivos que ostentava. Parou na cabeceira da mesa entre os sócios advogados. Antes de falar, rosnava e tossia para limpar a garganta ressecada: — Aham... É hora de dar uma oportunidade ao rapaz! — disse, seco, apontando para o fotógrafo. — O Estuquinha, chefe? O que ele entende de leis? O chefe bufou. Sob o olhar avermelhado, demonstrava uma frieza desumana. Balançou a cabeça ameaçadoramente para o lado. Fez uma pausa dramática e alisou a barba grisalha, sem emitir sentença. Todos espervam uma condenação geral.

  21. Blow-Up (2) disse:

    Ignorado, aguardava instruções enquanto observava entediado, aqueles especialistas em dossiês, de quase todos os gêneros, revirando e consultando febrilmente, pilhas e pilhas de papéis de processos. Os dedos desocupados, automaticamente, estalavam em pequenos cliques. Um tique nervoso recém-adquirido. Não era pago para dar palpites. Sabia que a sua opinião seria a última a ser levada em conta naquela sala cheia de homens obcecados e que cobravam por hora, não por projeto, como era o seu caso. Estava a ponto de escapar dali, quando o chefe entrou na sala. O líder de todo o esquema fechou a porta devagar, deu alguns passos em direção à mesa e olhou carrancudo para todos sentados à sua volta. As rugas da testa, horizontais e profundas, juntaram-se como grades sinalizadas na sua expressão.

  22. Blow-Up (1) disse:

    Começo de fim de semana horrível. O telefone tocou no estúdio do fotógrafo, logo cedo. — Alô, Estuquinha? A voz rouca revelava, no escuro, a figura que estava do outro lado. — Excelência? — Acertou, garoto! Tá fazendo o quê, agora? — Dormindo... O que o senhor precisa? — Venha ao meu escritório. Tô aqui com os meus 'adevogados' e quero ver umas fotos. — Não vou atrapalhar? — Bobagem! Nem vão perceber. Traga as fotos, do nosso ‘tour pelo mundo’, querido. — Os slides mais quentes, também? — Com sol? Nunca! Só as fotos do arquivo confidencial. Duas horas depois, o fotógrafo estava sentado numa cadeira giratória encostada à parede, de frente para a mesa, onde meia dúzia de advogados, assistentes e um bando de aspones tomavam várias notas. Desde que chegou, nada do chefe. Uma canseira.

  23. BURRO ESTROPIADO disse:

    Só de ver na foto o Lula com aqueles fiapo de chapéu-de-palha me deu vontade de sumir do Brasil. Mais se parece a um jeca macumbeiro. Isso sim é mais do que asqueroso. E dizer que esse espantalho caipira nos governou por duas vezes é mais vexatório ainda. Portanto, os resultados só podiam dar no que deu.

  24. Catzilla disse:

    E o MSTT, perdendo esta boca , Boulos depois desses post já deve estar alugando paus de arara pra Brasília , sentido granja de Torto.

  25. NON DVCOR DVCO disse:

    Eita ! Até o Zé Alencar ! Quase que o povo ia sisqueceno... Que bão que resgataru essa foto, sô ! Assim o quadrilhão fica cumpreto...óia cobra !!! é mentira !!! é o Lula !!!

  26. Farra do boi disse:

    Lá o Bumlai bulinava a falecida.

  27. claudio disse:

    PQP e a gente é quem paga essa P.......