O custo do voto impresso é falsa questão

Segundo estimativas do TSE, a impressão dos votos nas eleições brasileiras teria um custo de R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos ao longo de dez anos.

A medida é defendida por Jair Bolsonaro e foi citada na live da última quinta-feira.

Diz o Estadão:

“A projeção dos custos foi feita pelo TSE em 2017, após o Congresso aprovar um projeto, em 2015, que previa a impressão de um comprovante físico dos votos nas urnas eletrônicas. Para isso seria necessária a troca dos equipamentos por modelos com impressoras acopladas, gerando mais custos.”

Essa uma falsa questão. O problema da democracia não é custo, mas confiabilidade. É preciso, sim, ter comprovante em papel.

Leia mais: Apoie o nosso jornalismo investigativo, analítico e independente.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 275 comentários
TOPO