O divórcio litigioso entre Doria e o MBL

A gestão de João Doria afirmou que vai multar o MBL por colar cartazes na região da avenida Paulista, informa a Folha.

Antes aliado do prefeito de São Paulo, o movimento agora ataca o plano de Doria para regular os aplicativos de veículos –os cartazes chamam o tucano de “João Desempregador”.

Quem ficou numa situação difícil foi Paulo Mathias, prefeito regional de Pinheiros (logo, subordinado a Doria) e integrante do MBL.

“Nesse episódio dos aplicativos, na minha opinião, erraram. A resolução 16 também não é do meu agrado, mas nem por isso vou sair por aí sujando a cidade”, escreveu Mathias nas redes sociais.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Teatro para enganar otário, na eleição para governador vão estar juntos firme e forte, MBL é só mais um puxadinho do PSDB, não achava isso no começo mas o tanto de integrante do grupo em cargos comissionados em prefeituras do PSDB pelo estado de SP inteiro mostra a verdade, cargos comissionados estes que o MBL como liberal econômico diz ser contra por inchar o estado, lembra muito a hipocrisia do PT de 30 anos atrás.

Ler mais 23 comentários
  1. Teatro para enganar otário, na eleição para governador vão estar juntos firme e forte, MBL é só mais um puxadinho do PSDB, não achava isso no começo mas o tanto de integrante do grupo em cargos comissionados em prefeituras do PSDB pelo estado de SP inteiro mostra a verdade, cargos comissionados estes que o MBL como liberal econômico diz ser contra por inchar o estado, lembra muito a hipocrisia do PT de 30 anos atrás.

  2. O mbl e o psdb brigam, Jair Bolsonaro atrapalha os planos do psdb de tornarem o psl em um psdb 2.0, causando a ira de liberais progressistas do livres… direta ou indiretamente a presença de um presidenciável mudou todo o cenário político de alianças, apoios, candidaturas… tá só lá, a espera de seu adversário de segundo turno, SE houver um.

  3. O protesto mira a nova resolução da prefeitura de São Paulo, que endureceu as regras para o funcionamento de aplicativos de transporte na cidade, como Uber, 99 e Cabify.
    .
    A mudança de comportamento do MBL com Doria, no entanto, não diz respeito apenas à nova resolução. Os membros do movimento, que chegaram a tomar a frente da defesa da administração do prefeito, vêm se afastando do tucano há alguns meses. Entre os fatos que provocaram o rompimento, estão a declaração de Doria de que ele se considera “de centro” – e não de direita – e uma suposta “falta de atitude” em relação ao batismo de um viaduto em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva.

    1. Entao os do Movimento Bunda Livre nao sabem diferenciar uma pessoa de centro em relacao a uma de direita ? é necessario que seja dito aos Bunda Livre se vc é de direita, centro ou esquerda ? disse:

      Nos poupe dessa conversinha fiada, MBL é da mesma laia que o PT, inclusive igual ao PT o MBL sobrevive de extorsões (ditas “doações”) dos otarios que conseguem ludibriar.

      Sem falar que o tal do Kin Katanguinha é um neo-Lindemberg Farias.

      Somente nao ve quem não quer ou possui bandidos e pilantras de estimação.

  4. MBL trabalha pra quem paga mais; acharam que o Doria iria liberar mais dindin, mas pós campanha foi só alguns cargos (Como o citado sub-prefeito) e fechou a torneira. Então tão incomodando pra receber mais (como em Porto Alegre onde a boquinha ta rolando solta, e numa cidade falida).

  5. O alcaide de turno deveria multar operadoras de celular por instalar ILEGALMENTE suas antenas horrendas pela cidade.
    Só que não: de onde viria as doações, travestidas de múltiplas formas de puxa-saquismo escondidas na palavra “parceria”?