O dragão chinês da Odebrecht

Rodrigo Duran, o operador da Odebrecht preso pela Lava Jato, fazia repasses de propina por meio de um chinês da rua 25 de Março, Wu-Yu Sheng.

Por isso sua planilha era denominada “Dragão”.

Como descobriu a PF na operação Acarajé, Rodrigo Duran recebia o dinheiro sujo de Olívio Rodrigues Junior, o administrador do banco da propina da Odebrecht, no Caribe.

Faça o primeiro comentário