O duelo de Marina e Bolsonaro em religião

Em matéria de religião (ou não) do eleitorado, Jair Bolsonaro está numericamente à frente de Marina Silva em todos os grupos identificados pelo Datafolha, mas há empate técnico entre católicos (19% a 15%, no limite da margem de erro de 2 pontos) e entre eleitores de Umbanda, Candomblé ou outras religiões afro-brasileiras (12% a 10%).

Entre ateus, Bolsonaro está 19 pontos à frente de Marina (26% a 7%); entre espíritas Kardecistas, espiritualistas, 14 pontos (24% a 10%); entre evangélicos, 9 pontos (26% a 17%); e entre os que não têm religião ou são agnósticos, 8 (23% a 15%).

Comentários

  • Paulo -

    A posição de Bolsonaro é oportunista. De - supostamente - católico foi se benzer com pastor no Rio Jordão, com ampla publicidade. Aliás, católico, se foi, deixou de ser, pois já está no 3º casamento..

  • marcelo -

    Questão de tempo para o Bolsonaro começar a perder votos com ateus/agnósticos com este discurso fajuto de que um presidente deve ser temente a deus. Aliás, sua estratégia política é digna de pena.

  • Francisco -

    Não generalizando, mas tem lideres evangélicos que usam a religião na política para interesses próprios e tornam-se pastores de leitores alienados.

Ler 41 comentários