O eleitor preso

O marqueteiro Alberto Carlos Almeida, entrevistado pelo Estadão, disse que o poste de Lula vai crescer nas pesquisas:

“Poderá haver uma eleição sem candidatura Lula, mas não haverá eleição sem o ‘eleitor Lula’, mesmo que ele seja preso. O candidato do PT vai usar imagens de Lula e o candidato com o apoio dele tende a crescer com votos no Nordeste.”

Ele disse também que qualquer candidato ligado a Michel Temer vai acabar se danando:

“Você pode dividir eleições em dois tipos: governista ou oposicionista. Você pode fazer uma retrospectiva de todas as eleições pós democratização e fazer esse tipo de análise. Hoje o que está se configurando é uma eleição de oposição. O candidato que encaixar melhor um discurso de oposição poderá ser considerado favorito.”

O que falta para completar a análise é um candidato anti-lulista e anti-governista.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 25 comentários
    1. O medo da candidatura de Bolsonaro é tanto, que primeiro
      VÃO TENTAR COMPRÁ-LO
      Se não conseguirem,
      VÃO TENTAR MATÁ-LO
      Se não conseguirem,
      VÃO TENTAR IMPUGNAR SUA CANDIDATURA.
      Se não conseguirem,
      VÃO FRAUDAR AS ELEIÇÕES
      com as maquininhas diabólicas sem
      VOTO IMPRESSO
      Gilmar Mendes garante!
      QUE DEUS O PROTEJA!

    2. tudo papinho furado ! o ‘eleitor’ de lula esta com mais de 50m nao é mais militante, etc .
      os novos sao os fracassados estudantes gratuitos das universidades sujas estaduais e federais…
      papinho ! tudo falsidade !
      medao do Bolsonaro…folha, veja, datafolha, ibpezinho…lixo !

    3. Fico impressionado como a ‘midia’ digital é criativa. Ela pega uma notícia da impressa e a transforma a seu bel prazer e derruba sem cerimônia o que realmente foi publicado. Lendo este post fica claro que ele aposta na eleição do PT em 2018, o que não é verdade. Para ele, li a matéria no Estadão, quem deve levar em 2018 é um candidato de centro-direita.

    4. Chegaram os especilistas.Em primeiro lugar não é ideia que ganha eleição no Brasil, mas compra de votos, vide Dilma Aécio.Segundo lugar não partido que ganha, mas pessoas.Terceiro lugar, quem for mais populista e apostar na burrice do povo, mas com dinheiro.

    5. Como se diz nos meios acadêmicos: ” que sinuca de bico !” . A cruzada moralista dos xucros e das antas acabou com os adversários anti-Lula. Parabéns, bom trabalho, muito inteligente. Outra expressão acadêmica que resume esse quadro é ” Que kagada !”