O “engano” da imprensa é um engano

A TV e os jornais noticiam que Hélio Andrade, o soldado da Força Nacional morto com uma bala na cabeça, entrou “por engano” na favela onde foi alvejado.

Tratam “zonas proibidas”, tomadas por bandidos, como se fossem algo natural.

Esse, sim, é um engano.