O escambo do impeachment

Aliados de Eduardo Cunha procuraram os oposicionistas propondo um escambo: ele aceita o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff em troca da preservação de seu mandato.

A Folha de S. Paulo “apurou que os principais partidos de oposição avaliaram que a essa altura é praticamente impossível arquivar sumariamente o processo contra Cunha, mas que no caso da deflagração do impeachment poderia haver chances de o peemedebista se salvar na votação final de sua cassação, prevista para março ou abril de 2016”.

Se Eduardo Cunha acatar o pedido de impeachment, ninguém mais vai se lembrar de sua existência.

Faça o primeiro comentário