O Estatuto da Família e os hackers

Diego Garcia, deputado, está denunciando uma manipulação na enquete do site da Câmara sobre o Estatuto da Família. A pesquisa online foi iniciada em fevereiro do ano passado e contabilizou mais de 10 milhões de votos até o início deste mês, com vitória do NÃO (51,62%) sobre o SIM (48,09%). A maioria teria sido contra a definição de família como um “núcleo formado a partir da união de um homem e uma mulher”.

Garcia, com base num laudo do Centro de Informática, alega que mais de 3 milhões de votos saíram de apenas 66 computadores e que mais de 1,6 milhão partiram de um único IP. Disse também que 122 mil votos foram computados num único dia, para uma única opção, na cidade de Garanhuns – berço de Lula. A cidade tem apenas 112 mil habitantes. Outros 8,5 mil votos vieram de uma cidade nos EUA com 8,5 mil habitantes.

Garcia, que pertence ao católico PHS e é relator do projeto de lei sobre o Estatuto, quer que a enquete passe a contar apenas “um voto por computador”. Se isso acontecer, o resultado passará a ser de 67% SIM e 33% NÃO.

O Antagonista acha que uma manipulação – pelos robôs – não justifica a outra – por Diego Garcia.