O faturamento da milícia por prédios irregulares em Rio das Pedras

A favela de Rio das Pedras, onde duas pessoas morreram num desmoronamento, é dominada por milicianos
O faturamento da milícia por prédios irregulares em Rio das Pedras
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Escutas telefônicas que fazem parte de uma investigação sobre a atuação das milícias que controlam parte da zona oeste do Rio de Janeiro mostram que a negociação de imóveis construídos de forma ilegal rende mais de R$ 4 milhões por prédio. As informações são do jornal O Globo.

A favela de Rio das Pedras, onde duas pessoas morreram num desmoronamento na última quinta-feira, é dominada por essa quadrilha.

Os diálogos, que constam de investigação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, revelam que a milícia conta com a cumplicidade de policiais civis, militares, funcionários da prefeitura e até de um juiz para a negociação de empreendimentos, erguidos sem um engenheiro responsável ou licença da prefeitura”, escreve o jornal carioca.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO