ACESSE

"O fim último era desacreditar os procuradores, o ministro e a Lava Jato"

Telegram

Ao falar ao Senado, Sergio Moro citou pelo menos três vezes o post “O incrível escândalo que encolheu? Novas reflexões sobre o vazamento da Lava Jato”, publicado dois dias antes pelo americano Matthew Stephenson, professor de direito de Harvard e referência em estudos de corrupção no mundo.

Duda Teixeira, da Crusoé, entrevistou-o.

Leia um trechinho:

O que aconteceu no Brasil foi que um ator externo se envolveu em uma operação de hacker para obter informações privadas a serem divulgadas de maneira seletiva, com o objetivo de favorecer uma agenda. O fim último era desacreditar os procuradores, o ministro e a Operação Lava Jato. Esse agente externo pode ter feito isso por uma razão ideológica, para desestabilizar a política brasileira ou proteger corruptos. Os brasileiros e cidadãos do todo o mundo devem prestar atenção nisso. Se existe um grupo, patrocinado ou não por outro governo, envolvido nesse tipo de operação, com esses objetivos, isso deveria ser extremamente preocupante para qualquer um, não importando o que se pensa de Lula ou da Lava Jato.

Esse tipo de operação é uma ameaça à democracia brasileira?

Sim, é claro.

Não perca a entrevista completa, que está aqui.

O roubo e o vazamento de mensagens trocadas por Moro e os procuradores da Lava Jato é grave. Muito grave. CONFIRA

Comentários

  • Paulo -

    TENTATIVA SEM EXITO, LAVA JATO, FICOU MAIOR, E OS QUE SE OPOE, SAO MEDIOCRE, SE AUTO INCRIMINANDO, DEIXA ISSO CLARO, TEM QUE PESSOAS, QUE DE FATO TEM SABER, JURICO, IMPARCIAL, PRA DAR AULAS DE LEIS.

  • Olga -

    Eu não dei, Moro e Dallagnol são incorruptíveis, LULADRÃO esta na cadeia. Não acredito em bandidos ficha suja, muito menos em hackers safados. Hackear é CRIME!

  • Olga -

    Não me dei ao trabalho de ler as acusações de Verdevaldo, confio plenamente na dignidade de Moro e Dallagnol. Sao incorruptiveis, prova disso é LULADRÃO na cadeia.

Ler 35 comentários