O fim vergonhoso da CPI do Carf

O enterro da CPI do Carf é mais uma vergonha que desmoraliza as comissões parlamentares de inquérito.

Aberta para investigar a venda de clemência fiscal na instância da Receita Federal que aplica multas a empresa transgressoras, ela teria de pegar necessariamente a Gerdau, o Bradesco e o Safra.

Um acordão, no entanto, a emperrou e, em seguida, abreviou a sua existência.

Leiam o que publicou a Folha:

“O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu à que decidiu revogar a prorrogação dos trabalhos da CPI do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) e determinar que a apuração seja encerrada na primeira semana de agosto para cumprir um acordo firmado às vésperas de sua eleição para o cargo, em 15 de julho.”.

PDSB, DEM e PSB pressionaram pelo fim das apurações, segundo o jornal.

Vergonha, Vergonha, Vergonha.