ACESSE

O fiscal viajou

Telegram

O responsável pela vistoria de minas e barragens, como a de Brumadinho, autorizou o uso de dinheiro destinado à fiscalização para bancar uma viagem de servidores a Ouro Preto.

A reportagem de Filipe Coutinho, na Crusoé, é espantosa:

“Em maio de 2018, um grupo de cerca de 40 servidores da Agência Nacional de Mineração, novo nome do antigo DNPM, foi enviado para Minas Gerais. Não se tratava de uma ação de fiscalização ou força-tarefa, o que agora se revelou mais do que necessário após a gigantesca tragédia em Brumadinho.

De domingo a quarta-feira, os funcionários aproveitaram o ‘convite imperdível ao debate e ao aperfeiçoamento profissional’, na ‘aconchegante e turística Ouro Preto, com seu ambiente geológico-mineiro’, como dizia a propaganda do Simpósio Brasileiro de Exploração Mineral.

Documentos internos, obtidos por Crusoé, mostram que a própria direção do órgão pôs a viagem dos servidores à frente dos esforços para averiguar a condição de minas e barragens, ao propor que recursos destinados à fiscalização fossem remanejados para garantir a participação no evento – plano que só foi frustrado em razão da demora e da burocracia orçamentária.”

Leia a reportagem completa aqui.

A grande sujeira por trás desse desastre estava em governos passados. Veja aqui!

Comentários

  • Vera -

    Michel Temer nomeia Victor Hugo Froner Bicca em 28/11/2018 , criada por Medida Provisória

  • Hunter -

    Funcionários barnabés público só querem bia vida e se aposentar mais cedo com benefícios infinitos nas costas da iniciativa privada, que eles odeiam. Socializam o bem alheio.

  • José -

    Os acidentes são a sucessão de pequenos acontecimentos somados, um dos quais é a presença do refeitório exatamente na frente da barragem, é um absurdo total que a segurança industrial não vi

Ler 47 comentários