O general disse tudo

O general Richard Nunes, secretário de Segurança Pública do Rio, disse que as UPPs “se expandiram de maneira irresponsável”, para “satisfazer interesses político-eleitorais”.

Ele também afirmou que as instituições do Estado ficaram “de cabeça baixa”, por causa das “lideranças tão nefastas que foram se apoderando” do Rio.

O general disse tudo.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 11 comentários
  1. Só não quis dizer que ao se apoderarem, criaram uma Organização Criminosa e se instalaram na praça dos Três Poderes, aliaram-se ao crime organizado que disseminou células por todo País. Essa organização criminosa é legítima, foi colocada pelo eleitor. Há o que reclamar?

  2. … a verdade. A imprensa brasileira tem o sério problema de não escutar vozes inteligentes, talvez para não expor sua fragilidade, pois a maioria dela é incompetente e despreparada. Além disso, covarde. Até hoje não consigo entender o fato de não se solidarizarem com o William Waack, Reinaldo Azevedo foi rara exceção, verdade seja dita.

  3. UPP É o mesmo que policiamento…
    .
    há muita coisa não contada… ver declaração do ministro da justiça…
    o patrulhamento em favelas, não é feito adequadamente… não há patrulhas mesmo havendo policiais dentro delas. as estruturas físicas das UPPs , possuem camas para os policiais DORMIREM…
    .
    a forma dos turnos também é loucura.. quem fica 24 horas acordado? kkkkk
    ,
    na favela kelsons, o exército no PASSADO, mostrou como é o patrulhamento correto:
    .
    Sistematicamente caminhar com um contingente por todas as vielas da favela, isso não OCORRE NAS UPPS… só observar que os traficantes na Rocinha estão presentes e armados mesmo durante o tempo da UPP, sem falar que todas as entradas das favelas, devem ter policias com beagles, cheirando quem entra…

  4. E ai meus amigos cariocas, quando é para estragar, é muito rápido, agora, para consertar, não tem jeito, levará algum tempo, até arrumar a casa e definir novas diretrizes.

  5. Blá Blá Blá Blá Blá, mais Blá Blá Blá Blá Blá de novo Blá Blá Blá Blá Blá, de efetivo mesmo até agora? Nada x Nada. Esses generais estão se saindo muito mal, tanto no governo federal ou na intervenção RJ. Sou (era?) apoiador dos militares, mas estão mostrando fraqueza na hora de decidir, tal qual a classe política.

  6. Tem que reassumir o controle dos presídios.
    Controlar presídio é tão ou mais importante que controlar fronteira.
    O cérebro do crime organizado está nos presídios, e os membros nas “comunidades”.