O golpe dos cargos comissionados

O PT não resiste a um cargo comissionado.

Segundo a Folha de S. Paulo, o partido decidiu apoiar os candidatos do governo golpista à presidência da Câmara e do Senado em troca de 88 cargos para seus apaniguados.

Leia aqui:

“Após perder milhares de cargos comissionados em todo o país com o impeachment de Dilma Rousseff e com a saída de cerca de 350 prefeitos, o PT pretende passar por cima do discurso de golpe e apoiar candidatos da base de Michel Temer à presidência da Câmara e do Senado.

A ideia é ter aliados em cargos ligados às vagas que devem ser ocupadas pelo partido nas Mesas Diretoras das duas Casas. O número pode chegar a 88”.