O golpe perfeito para salvar Lula

Celso de Mello e Edson Fachin votaram contra a retirada das delações da Odebrecht sobre o Instituto Lula e o sítio de Atibaia de Curitiba, mas o MPF não poderá recorrer ao plenário do STF para tentar reverter a decisão da Segunda Turma — a menos que os procuradores encontrem uma brecha que ninguém ainda viu.

Isso porque a regra dos dois votos contrários nas turmas — estabelecida na semana passada pelo tribunal — só prevê embargos quando eles são pela absolvição de um réu, não sobre questão de competência.

Sim, foi um golpe perfeito para salvar Lula.

Comentários

  • Celso -

    I pra rua de novo! Isso não tá resolvendo nada.

  • amaury -

    Atenção black blocs do judiciário, dia desses numa das sentadas das vossas excelências vai dar errado.

  • Luiz -

    Competência é "matéria de ordem pública". Creio que caberá, sim, ao plenário se manifestar.

Ler 92 comentários