O gosto de Lula por "livros"

Telegram

O encontro de Lula com executivos espanhóis da Telefônica, dona da Vivo, cinco meses antes de Jonas Suassuna fechar acordo com a operadora brasileira, não é o primeiro ato de Lula apontado como favorecimento ao sócio de Lulinha e ao produto “Nuvem de Livros”, segundo a Folha.

O jornal revelou em fevereiro do ano passado que uma lei assinada pelo então presidente estimulou a criação do aplicativo.

“A lei, de maio de 2010, obrigou todas as instituições de ensino públicas e privadas a possuir, até 2020, pelo menos uma biblioteca com no mínimo um título por aluno. A coleção pode existir ‘em qualquer suporte’, abrindo margem para bibliotecas virtuais.”

Só mesmo assim para Lula estimular a leitura.

Comentários

  • Carlos -

    VERGONHA DE SER BRASILEIRO E DE NOSSO POVO TER ELEVADO ESSE JUMENTO À CONDIÇÃO DE "ESTADISTA" !! PUTZ.

  • Cidadão -

    Esse antagonista é formado por gente sem crédito algum. Reportagem de baixo calão desenhada por gente sem escrúpulos...o Brasil que compactua com esse tipo de gente, é o país de cunho nazista de gente que defende supremacias brancas, políticos que se dizem letrados , mas fazem uso corriqueiro de carreira, que tem apartamentos na champs elisè, eles são financiados por essa gente do psdbesta essa gente bolsonita que acham que o país deve ser governado por gente que ou se acha evoluída ou é um terrorista extremista. ...devia contar a história do bolsominio, aquele adorador de americano. ..vão se fuder seus ANTAgonistas malditos e vendidos. ..vcs falam pra essa casta de gente preconceituosa e racista.

  • ARTIGO -

    Ele só lia o que o Romeu Tuma, o Sérgio Paranhos Fleury ( esquadrão da morte ) e outros agentes do DOPS do fim dos anos 1960 escreviam. ALCAGUETE nato. VAGABUNDO nato (e naquele tempo prendia-se por vadiagem).

Ler 69 comentários