"O governo criou confusão desnecessária no debate"

Rodrigo Maia disse que, se como diz a equipe econômica, a mudança no Benefício de Prestação Continuada (BPC) tiver efeito fiscal nulo, o governo não deveria ter incluído o tema na reforma da Previdência.

“Quando bota o BPC, parece que é uma sinalização de que vai atingir os mais simples, o que não é verdade, até porque os mais simples já estão atingidos pela Previdência atual. Eles só se aposentam quando atingem 65 anos”, afirmou Maia na FGV-Rio, registra o Estadão.

Na proposta do governo, o valor do BPC é reduzido a R$ 400, mas pode ser pedido a partir de 60 anos. Atualmente o valor é de um salário mínimo e a idade mínima é de 65 anos.

“O governo criou confusão desnecessária no debate”, disse o presidente da Câmara.

Comentários

  • Benjamim -

    Botafogo! Está protegido pelo STF, e pela PGR.

  • Nina -

    Ninguém enxerga que isso foi só um bode na sala?

  • ana -

    Rodrigo Maia é um tremendo mau caráter.

Ler 55 comentários