O governo teme o governo

No primeiro semestre, o governo defendeu a ideia de que 2016 seria um ano ainda complicado, mas que já mostraria alguma recuperação na economia. Novembro começa com Dilma assumindo que há sérios ricos de o próximo ano ser ainda pior que 2015.

O temor é da perda de grau de investimento já nos próximos meses, o que faria o dólar disparar ainda mais e quebraria as empresas com dívidas em moeda estrangeira.

A matéria da Folha não cita, mas o caso mais grave de endividamento em dólar é o da Petrobras. Quebrada pelo PT em todas as frentes.

Faça o primeiro comentário