ACESSE

O herói do clã bolsonarista

Telegram

A Folha de S. Paulo, em editorial, diz que a entrevista de Flávio Bolsonaro em O Globo “permite perceber a tática atual do clã para lograr seu objetivo estratégico, a manutenção de poder.

Nela, seguem ausentes os ataques ao Supremo e ao Congresso que marcaram os meses que antecederam a prisão de Queiroz. Flávio delineia a retórica de justificativa do novo arranjo político buscado por Jair Bolsonaro.

Ali, o procurador-geral Augusto Aras aparece como um herói legalista, a Lava Jato antes incensada é tisnada por seus membros, o chamado ‘gabinete do ódio’ instalado no Planalto é algo legítimo, a cloroquina é apresentada como tratamento e até a ‘gripezinha’ ganha uma explicação improvável”.

O editorial diz também:

“É um imperativo judicial e político esclarecer as relações entre o senador, sua família e o cipoal de contatos em torno de Queiroz”.

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília: por que eles saem da crise ganhando

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 66 comentários