O início do fim da “República do Paraná”

O despacho de Sérgio Moro com os achados da Pixuleco II é avassalador. A planilha de pagamentos de propina para Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo e seu grupo indicam a existência de um “Fundo Consist”, nome daquela empresa que recebeu R$ 37 milhões só de pixulecos desviados do contrato com o Ministério do Planejamento.

É o início do fim da “República do Paraná”.

Faça o primeiro comentário