“O inquérito é um dos atos mais autoritários do Supremo desde a redemocratização do Brasil”

“O inquérito é um dos atos mais autoritários do Supremo desde a redemocratização do Brasil”
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

A Transparência Internacional voltou a criticar neste sábado o inquérito das fake news aberto pelo STF.

Ao republicar a reportagem da Crusoé que revela que o ‘inquérito do fim do mundo’ foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros da corte na mira, a entidade disse no Twitter:

“Instaurado de ofício pelo então presidente do STF Dias Toffoli, o inquérito das ‘fake news’ foi usado para acessar secretamente investigações em que aparecia seu próprio nome. O inquérito é um dos atos mais autoritários do Supremo desde a redemocratização do Brasil.”

Assine a Crusoé e leia a reportagem de Rodrigo Rangel e Luiz Vassallo.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 61 comentários
TOPO