O ‘Italiano’ arrasa Lula. De novo

Quando Sergio Moro, então juiz da Lava Jato, tirou o sigilo de parte da delação de Antonio Palocci, O Antagonista foi o primeiro a revelar detalhes do depoimento arrasador para Lula e, consequentemente, para a campanha do PT à Presidência.

No acordo, o ex-ministro petista entregou informações acerca do esquema de propinas na Sete Brasil, nas obras de Belo Monte, na compra de blocos de exploração na África e na relação entre o grupo Schahin, o PT e o instituto de pesquisas Vox Populi.

Um dos trechos mais reveladores da delação é aquele em que Palocci fala sobre um traço singular da personalidade de Lula.

Segundo o ex-ministro, o então presidente simulava indignação toda vez que uma denúncia de ilícitos chegava aos seus ouvidos.

Na prática, porém, os crimes eram autorizados pelo próprio Lula.

O “Italiano” das planilhas da Odebrecht disse que o PT ficava com 3% dos contratos de publicidade da Petrobras.

Temos uma chance única de começar a limpeza do Judiciário. LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 9 comentários
  1. Por falar em Sete Brasil, é estranho que não se ouve ou lê algo a respeito na mídia. Será que a empresa escafedeu-se e os acionistas arcaram com os prejuízos??? O que dizem os bancos e os fundo