ACESSE

O 'jeitinho' de Guedes para pagar coronavoucher em parcelas decrescentes

Telegram

Paulo Guedes disse à CNN que pretende dividir o pagamento do coronavoucher dos próximos dois meses em quatro parcelas.

Serão pagos R$ 500 no início de julho e R$ 100 no fim do mês. No primeiro dia de agosto outros R$ 300 serão transferidos, e os R$ 300 restantes ficam para os últimos dias do mês.

Dessa forma, Guedes consegue dar prosseguimento ao seu plano de repassar valores decrescentes do auxílio emergencial sem ter de enviar ao Congresso nova medida provisória –como os valores por mês foram mantidos, bastou um decreto para prorrogar o benefício.

Como mostramos, a proposta da equipe econômica sofria resistência na Câmara. Por isso, Guedes aceitou manter o pagamento de R$ 600 por dois meses, mas com cronograma diferente.

 

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

  • Mauricio -

    É um escroto! Que diferença faz para o governo dar R$ 500,00 agora e R$ 100,00 no final do mês??? Mas pra quem não tem o que comer na mesa faz toda a diferença!

  • Enilze -

    E diziam que o país estava quebrado, ameaçavam não pagar aposentadoria e salários do funcionalismo e tocavam terror. Agora dão aumento aos militares, PM, pagam coronavoucher, liberam 1 tri bancos.

  • Ramiro -

    A panfletagem diária sempre busca alguma coisa para criticar o governo. Os jornalistas de necrotério se fossem honestos estariam discutindo e informando o custo operacional desses benefício.

Ler 22 comentários