O “jogo de sombras” do pecuarista

No despacho em que justifica a prisão de José Carlos Bumlai, Sérgio Moro ressalta que o pecuarista atuou como intermediário do empréstimo do Banco Schahin para o PT, que a quitação desse empréstimo foi posteriormente simulada com novos empréstimos e a venda inexistente de embriões de gado.

Diz Moro: “Neste contexto, de emaranhado financeiro e corporativo, de produção de dezenas de documentos falsos, em um jogo de sombras para acobertar a verdade, reputo presente risco à investigação e à instrução. Em liberdade, o investigado poderá recorrer a novos expedientes fraudulentos para acobertar a verdade e ocultar a realidade dos fatos, como, os indícios revelam, fez seguidamente no passado.”

A Lava Jato é um facho de luz.

Faça o primeiro comentário