O joio da imprensa

Os jornais repetem diariamente que é preciso “separar o joio do trigo”.

Isto é: separar caixa dois de propina.

Marcelo Odebrecht disse na quarta-feira que o PT recebeu 300 milhões de reais em propinas de sua empreiteira e que uma parte do dinheiro roubado elegeu Dilma Rousseff, em 2014.

Benedicto Júnior disse na quinta-feira que os aliados de Aécio Neves em Minas Gerais receberam 9 milhões de reais no caixa dois para suas campanhas.

Os jornais deram o mesmo destaque ao joio e ao trigo.

Faça o primeiro comentário