“O juiz dessa causa é o eleitor nas urnas”, diz MP em julgamento no TSE

Ao opinar na ação do PT contra Jair Bolsonaro, pela suposta coação de Luciano Hang sobre funcionários da Havan, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, disse que o TSE deve manter postura em favor da liberdade do eleitor no pleito.

“O juiz dessa causa é o eleitor nas urnas. A regra é a liberdade não é a regulação”, disse.

Ele disse que eventual inelegibilidade só pode ser decretada se algum fato teve potencial de influir nas eleições. A ação aponta um vídeo no qual Hang manifesta apoio a Bolsonaro.

Conheça as questões definidoras do futuro governo — e do Brasil AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. PT é partido corruptoras; Havan é uma empresa que dá emprego.lula é um condenado da justiça; Luciano um empresário que dá o emprego qyexlula tirou. Liberdade de expressão! Ninguém é obrigado

Ler mais 16 comentários
  1. PT é partido corruptoras; Havan é uma empresa que dá emprego.lula é um condenado da justiça; Luciano um empresário que dá o emprego qyexlula tirou. Liberdade de expressão! Ninguém é obrigado

  2. O aparelhamento do Ministério Público Federal é preocupante. O jeito vai ser nomear um Procurador da Lava Jato para Procurador Geral plde forma a moralizar tanto o MPE qto o MPT.

  3. No final quem decide é o eleitor que de uma forma solitária diante da urna, emite sua opinião, independentemente de quem quer quem seja. Essa caras tratam o eleitor como nordestinos.

  4. Gostei bastante do parecer do MP. Em certos aspectos, a lei trata o eleitor como se ele fosse um retardado ou uma criancinha sugestionável de 5 anos de idade. Incapaz de usar a razão.