“O legado de Ernesto Araújo é a lição do que não se deve fazer”, diz embaixador Mario Vilalva

“O legado de Ernesto Araújo é a lição do que não se deve fazer”, diz embaixador Mario Vilalva
Foto: Reprodução/O Antagonista

Em entrevista ao Papo Antagonista, o embaixador Mario Vilalva comentou os desafios do novo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, diante do fracasso da gestão de Ernesto Araújo.

O legado de Ernesto Araújo é a lição do que não se deve fazer. Eu não consigo enxergar nada de positivo ou de espetacular nesses dois últimos anos em matéria de política externa. Eu lamento muito em dizer isso.”

Segundo o embaixador, a percepção do fracasso de Araújo não está restrita à comunidade diplomática, mas atinge toda a sociedade.

Vilalva afirmou que França deverá ter um papel de reconstrução.

Lamentavelmente perdemos dois anos. Foi tão desastrado que levou ao isolamento do Brasil. Agora, vamos ter que arregaçar as mangas para reconstruir o que foi desfeito.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO