"O maior inimigo da reforma da Previdência é o governo"

Em evento da FGV, em São Paulo, o deputado Marcelo Ramos, presidente da comissão especial da reforma da Previdência, subiu o tom nas críticas ao governo ao dizer que a tramitação da MP da reforma administrativa pode atrapalhar a reforma.

“Agora, a confusão que decorreu disso faz dar passos atrás [no debate da Previdência], porque criou conflitos internos dentro de partidos que tem simpatia pela reforma, criou conflitos com o presidente da Câmara [Rodrigo Maia], descumpriu um acordo construído anteriormente e, acima de tudo, bagunçou a pauta da Casa, porque agora temos cinco medidas provisórias trancando a pauta.”

Ele acrescentou:

“O governo é muito inábil nesse trato com o Congresso. Hoje, o maior inimigo da reforma da Previdência é o governo.”

E mais:

“Sabe aqueles jogos de tabuleiro em que você joga o dado? O governo joga o dado e tira seis, só que cai em ‘volte sete casas’, ele sempre consegue isso.”

Comentários

  • Jose -

    Argumento sem vergonha. Voces que voltaram 7 casas querendo manipular a reforma adm. Agora que se phôda! Serao responsaveis pelo Caos. Canlhas!

  • Roberto -

    Lembrando a antiga e nobre tradição militar de liderar pelo exemplo, Bolsonaro vai renunciar às suas duas aposentadorias em prol da aprovação da reforma da previdência.

  • Tony -

    E o maior inimigo do País é o Congresso Nacional, com raras exceções.

Ler 161 comentários