O maior risco é a fraude interna

O engenheiro Amílcar Brunazo Filho ainda explicou ao G1 o risco que o TSE insiste em não reconhecer.

“Se eles, funcionários do TSE atacarem o sistema, fizerem qualquer fraude, a sociedade civil não tem como detectar isso. E cabe ao administrador eleitoral propiciar isso à sociedade. E não falar ‘confia em mim, eu sou honesto e garanto que não há problema’.”

E você? Confia que o TSE é honesto quando garante que não há problema?

Faça o primeiro comentário