Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"O mais simples dos homens tem que compreender o voto"

Presidente da comissão da PEC do voto impresso, deputado Paulo Eduardo Martins disse que partidos não têm capacidade técnica para fiscalizar urna eletrônica
“O mais simples dos homens tem que compreender o voto”
Foto: Divulgação

Presidente da comissão especial que analisa a PEC do voto impresso, o deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), afirmou hoje, durante debate com Luís Roberto Barroso, que os partidos não têm interesse ou capacidade técnica para fiscalizar as urnas eletrônicas.

Ele defendeu a implantação do voto impresso para que o eleitor comum confie no sistema.

“Poucos partidos têm enviado seus representantes para o TSE. Alguns confiam, mas outros perderam interesse. Eles não têm ‘know-how’ nem é da natureza dos partidos travar essa discussão tecnológica. Não têm conhecimento dessa linguagem, mesmo que designem técnicos para ir lá”, afirmou.

“E isso nós estamos falando de organizações que participam de eleições e têm todo o interesse nisso. Imagine o cidadão comum. Foi nesse sentido que a corte constitucional da Alemanha decidiu que o voto como é o nosso não é constitucional lá. Porque o mais simples dos homens tem que compreender o voto”, disse.

“O processo eleitoral não é para quem o realiza, o administra. É para quem participa dele como candidato ou eleitor. E isso tem que estar claro para todos, sob pena de uma democracia entrar em colapso, ser desestabilizada, por desconfiança de parte dos eleitores sobre seu processo.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO