O mandante é Padilha

Eliseu Padilha mandou o mensaleiro Lúcio Funaro levar 1 milhões de reais em dinheiro vivo da Odebrecht ao assessor de Michel Temer, José Yunes.

A coluna do Estadão revela que José Yunes “esperava receber o dinheiro de um desconhecido, mas foi surpreendido com o lobista no seu escritório em São Paulo”.