ACESSE

O mecanismo criado por Ricardo Coutinho

Telegram

Na denúncia da Operação Calvário, os promotores do Ministério Público da Paraíba destacam como funcionava o esquema criminoso liderado pelo ex-governador Ricardo Coutinho que envolveu mais de R$ 1 bilhão do Governo da Paraíba.

Segundo o documento, organizações sociais eram privilegiadas em licitações da saúde, “notadamente por meio de direcionamento e hiperdimensionamento” de contratos de prestação de serviço e fornecimento de materiais hospitalares. As OSs, em contrapartida, devolviam percentual sobre os valores recebidos.

O retorno, segundo o MP, era realizado de seis formas diferentes: 1) saques fracionados das contas das empresas; 2) saques nas contas dos sócios da empresas; 3) transferências bancárias; 4) contratos de consultorias inexistentes; 5) pagamento de boletos; 6) notas fiscais de fornecimento de itens inexistentes.

Após a organização criminosa se instalar na saúde do estado, esquema semelhante foi implantado na gestão da educação do governo local.

“É inexorável perceber, assim, que a empresa criminosa chefiada por RICARDO COUTINHO, de fato, possuía um modelo de negócio alicerçado num plano corrupto de governança, onde eram mapeadas todas as possibilidades de se auferir a maior vantagem financeira para o deleito de seus integrantes.”

Duas investigações em andamento podem tirar Renan Calheiros da zona de conforto. CONFIRA

Comentários

  • Marcelo -

    Se pesquisar o prefeito Jonas Donizete de Campinas, sobre essas contratações, acredito que o MP Paulista terá algumas surpresas.

  • Carlos -

    Alguém duvida que existem esquemas similares outros estados? Principalmente em estados do N/NE contratados pela esquerda. Em Pernambuco já levantaram o fio da meada do Copos e do Bezerra, no Pará...

  • AUGUSTO -

    Aluno aplicado do Professor "Jararaca", sabe que pode roubar a vontade!!! Se o "molusco" quase quebrou o pais e está ai soltinho da silva, roubar a Paraiba é moleza!!Vai é gozar de quem votou nele!!!

Ler 24 comentários