O medo dos conselheiros da Petrobras

O medo dos conselheiros da Petrobras
Foto: Reprodução/Petrobras

“Não foram só políticas e empresariais as razões que levaram cinco dos onze conselheiros da Petrobras a recusar a indicação do governo Bolsonaro para permanecer no cargo, com a saída de Roberto Castello Branco”, diz Malu Gaspar.

“O grupo tem razões bastante concretas para acreditar que pode vir a ser alvo de uma ação judicial, caso o presidente da República intervenha na política de preços da companhia.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO