O plano do PT para quebrar o país

Telegram

O mercado não quer Fernando Lula Haddad; Fernando Lula Haddad não quer mercado. O poste do presidiário quer aumentar ainda mais o dirigismo estatal na economia  — e por assembleísmo.

Está no plano de governo do PT:

“Proporemos por todos os meios democráticos, inclusive por referendos e plebiscitos, a revogação da Emenda Constitucional 95 (do teto de gastos), que limita por vinte anos os investimentos e as políticas públicas capazes de gerar desenvolvimento, e da reforma trabalhista que precariza o trabalho e retira direitos históricos da classe trabalhadora. Além disso, interromperemos as privatizações e a venda do patrimônio público, essencial ao nosso projeto de Nação soberana e indutora do desenvolvimento, e tomaremos iniciativas imediatas para recuperar as riquezas do pré-sal, o sistema de partilha e a capacidade de investimento da Petrobras e demais empresas do Estado.”

Renan promete a reforma da Previdência — e barrar os planos de Sergio Moro. Leia aqui

Em resumo, o PT almeja quebrar o país — e, claro, voltar a mamar nas tetas da Petrobras, a empresa que o partido quase levou à falência, juntamente com PP e PMDB, os grandes cúmplices da roubalheira do petrolão.

Comentários

  • Alexandre -

    Querem mesmo transformar o Brasil numa Venezuela....

  • Ryu -

    Jamais!

  • Mendes -

    CACETE, BASTA de tantas asneiras,para conosco. Esquerdalha, elejam um "País Bolivariano" do Foro de S.Paulo e MIGREM com urgência ,pois será um alívio.

Ler 138 comentários