"O meu candidato era Pablo Vittar"

Por falar em Dias Toffoli, ele ampliou o Conselho Consultivo do Departamento de Pesquisa Judiciárias (pois é, existe um) do CNJ.

O conselho do conselho foi estabelecido por Gilmar Mendes, em 2009 e serve para “auxiliar na elaboração das políticas públicas a serem adotadas e executadas pelo Poder Judiciário e fazer interlocução do CNJ com a sociedade”, no resumo de Frederico Vasconcelos, que noticiou a ampliação.

Toffoli afirmou: “É imprescindível que seja composto pelas melhores cabeças pensantes e também que seja plural, que reúna as mais diversas vertentes de pensamento e que possibilite os mais ricos debates do ponto de vista da diversidade de ideias”.

Entre as “melhores cabeças pensantes” nomeadas agora, estão Carlos Eduardo Esteves Lima, secretário da Casa Civil do governo Dilma Rousseff e ocupante de vários cargos sob Lula, e Everardo Maciel, ex-secretário da Receita de FHC, o ator Milton Gonçalves.

“O meu candidato era Pablo Vittar”, disse um observador da cena jurídico-política.

Comentários

  • TICO -

    C A B I D Ã O. isso tem que acabar, o dinheiro do trabalhador deve ser usado diretamente para a familia do trabalhador; e eles tem que saber disso, INTENSAMENTE.

  • Osvaldo -

    Então, isso sim vai ser um tormento para o novo governo . Estão abusando de uma autoridade que não existe. A autoridade suprema eh presidente eleito pelo povo. Eles não estão nem ai.

  • Daniela -

    Kkkkk que piada infame!

Ler 92 comentários